segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Bruno Monguzzi

Cartaz tipográfico




Cartaz de um balé de Oskar Schlemmer, música de Strawinsky

domingo, 29 de agosto de 2010

Gerald Murphy



Within the Quota , 1923

Figurino e cenário de Gerald Murphy, música de Cole Porter. Sua pintura "Razor" antecipa temas da Pop Art.

sábado, 28 de agosto de 2010

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Timothy Ely





The Flight into Egypt
56 páginas, 36 x 28,5 cm.
First Edition, published in 1995 by Chronicle Books as a facsimile of a unique manuscript book by Timothy C. Ely. Full color throughout. Includes Foreword by Terence McKenna, Introduction by Timothy C. Ely, and an interview of Ely by Steven Clay of Granary Books in New York City.
In his introduction, Ely reveals that his primary inspiration for the book came from a notebook of his grandfather’s that contained a fragmentary record of the latter’s trip to Egypt: ‘Between the two world wars, for some sixteen weeks, my grandfather had journeyed on a solo mission of undetermined logic to a land difficult to reach’. Puzzlingly, Ely writes, the notebook gave neither the exact year when the trip was made, nor its purpose. Over this background, Ely has superimposed his own perceptions of ancient Egypt, fused with his experiences as a book-maker: several of the book’s illustrations depict the book’s own creation as a physical object. The result is a rather impenetrable, yet richly resonant work: ‘I wanted to create a manual, a device which, like a mandala, would impart or reveal certain knowledge if meditated upon,’ Ely adds. (via spamula)

Erthos Albino de Souza


domingo, 22 de agosto de 2010

Raymond Queneau

Cent Mille Milliards de Poemes
em colaboração com Massin, que assina o projeto gráfico




São 10 sonetos, cada verso numa filipeta cortada. Pode-se combinar os versos da forma que quiser, de modo que, matematicamente, tem-se em mãos um livro com 100.000.000.000.000 de sonetos. No prólogo, Queneau diz que, lendo todas as possibilidades combinatórias entre os versos, 24 horas por dia pelos 365 dias do ano, levaríamos em torno de 190 milhões de anos para esgotar o livro. (via Fabio Morais)

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Justine Nagan

In a time when people can carry computers in their pockets and watch TV while walking down the street, Typeface dares to explore the twilight of an analog craft that is freshly inspiring artists in a digital age. The Hamilton Wood Type Museum in Two Rivers, WI personifies cultural preservation, rural re-birth and the lineage of American graphic design. At Hamilton, international artisans meet retired craftsmen and together navigate the convergence of modern design and traditional technique. But the Museum's days may be numbered. What is the responsibility of artists and historians to preserve a dying craft? How can rural towns survive in a shifting industrial marketplace where big-box retailers are king?

site oficial do filme: http://typeface.kartemquin.com/
imagem do site http://designersgotoheaven.com/

Guto Lacaz


Capa de disco da banda Luni

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Blexbolex

Abecederia




With his first independent publication for Nobrow Press, Blexbolex’s graphic novella Abecederia is an incendiary mix of intrigue, artwork and extremes. A play on the Greek practice of Abecedarium inscriptions, the story is illustrated one letter a time, incorporating A-Z onto the page in ever more ingenious ways.



For his comic, Blexbolex transports the municipal film-noir genre into the jungle clearings of Abecederia, where our protagonists, Leon and Bernard Blanchett, two French born gangsters hiding from an international warrant for arrest in central Africa, are fleeing the police after a far from perfect bank robbery.

A work that confounds with its twists and turns just as much at it impresses with its imagination, Abecederia explores themes such torture, totalitarianism, alienation and dehumanisation in a brutal world where no one is safe.


First published in Germany in 2007, Abecederia is sold out in both it German and French versions and is available exclusively from Nobrow Press.

Eric Watier

Un livre, un pli

Eric Watier, depuis plus de dix ans, fait du « livre d'artiste » sa pratique artistique. Souvent simples d'apparence, et gratuites pour la plupart, ses publications prennent des formes variées : livrets, affiches, tracts, cartes postales, blocs, etc.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

domingo, 15 de agosto de 2010

Cartaz

Georg Staehelin, 1999

Philipe Apeloig

 Pierre Mendell


 Paul Gabor


Jan Tschichold

Leonardo Sonnoli, 2002

cartazes anunciando mostras de cartazes. a meta é a linguagem.

sábado, 14 de agosto de 2010

Dicionários

Fale Italiano: A fina arte do gesto
Um suplemento ao dicionário italiano

They say that a gesture is worth a thousand words, and when it comes to speaking with your hands, the Italians speak volumes. This quirky handbook of Italian gestures, first published in 1958 by renowned Milanese artist and graphic designer Bruno Munari, will help the phalange-phobic decipher the unspoken language of gestures-a language not found in any dictionary. Charming black-and-white photos and wry captions evoke an Italy of days gone by. 'Speak Italian' gives a little hand to anyone who has ever been at a loss for words.


Sin Palabras: gestiario argentino

“Sin Palabras: gestiario argentino”

En cada sociedad, se gesticula más o menos y de manera diferente, y la utilización e interpretación de la gestualidad requiere cierto conocimiento. Con la intención de explorar y difundir nuestro vocabulario gestual y optimizar la interacción, presentamos aquí un primer gestiario argentino: nada menos que un catálogo o un repertorio de los gestos más habituales y reconocibles en nuestra comunidad, y a los que recurrimos cotidianamente para comunicarnos. Todos son señales tan típicas y válidas como la “argentinidad”. (aqui me quedo)


Pequeno Dicionário Ilustrado de Expressões Idiomáticas




Você, provavelmente já pisou na jaca, já meteu os pés pelas mãos, já chorou sobre o leite derramado. Mas alguma vez parou para pensar no quanto há de insólito nestas frases? As fotografias reunidas no livro ‘Pequeno Dicionário Ilustrado de Expressões Idiomáticas’ traduzem de forma literal e bem-humorada 50 ditos populares e expressões do dia-a-dia. Projeto dos fotógrafos Everton Ballardin e Marcelo Zócchio, as fotos foram realizadas com equipamento de grande formato (4 x 5 polegadas), em preto e branco. O resultado é um exercício estético que nunca chega a perder a graça em um pequeno livro (14 x 11) com 112 páginas (galeria de imagens no Uol)

sábado, 7 de agosto de 2010

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Shitao

As anotações sobre pintura do Monge Abóbora-Amarga
Tradução e comentário da obra de Shitao
Pierre Ryckmans
Tradução de Carlos Matuck, Giliane Ingratta eTai Hsuan An
Editora da Unicamp

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Brasiliana Itaú

Palácio das Artes
Coleção Brasiliana Itaú De 11 de junho a 08 de agosto
Galeria Alberto da Veiga Guignard

Termina neste domingo a mostra que reúne cerca de 300 itens - pinturas, aquarelas, desenhos, gravuras, mapas e livros – ligados à história do Brasil. A mostra, que tem curadoria de Pedro Corrêa do Lago e acaba de ser vista na Pinacoteca do Estado, em São Paulo, é recorte de uma coleção privada cujo acervo atualmente conta com cerca de cinco mil peças, que abrangem desde pinturas do Brasil holandês até as primeiras edições dos mais conhecidos álbuns iconográficos produzidos durante o século XIX sobre o País, bem como livros de artistas ilustrados do século XX.

Destaque para a última parte da exposição, com livros dos Cem Bibliófilos e os editados pelo Julio Pacello, além do Fantoches da Meia-Noite, de Di Cavalcanti.

Serviço
Evento: Coleção Brasiliana Itaú
Data: 11 de junho a 08 de agosto
Local: Galeria Alberto da Veiga Guignard
Horário: terça a sábado: 09h30 às 21h; domingos: 16h às 21h
Classificação etária: livre
Valor: Entrada franca
Informações: (31) 3236-7400

Marcelo Sahea

casando com o acaso

Marcelo Sahea nasceu no Rio de Janeiro, em 1971. Após alguns anos em Brasília, o poeta hoje vive e trabalha em Santa Maria, no Rio Grande do Sul [veja mais]

Tiago Judas


Fale Por Si

domingo, 1 de agosto de 2010

Tauba Auerbach

Ugaritic Alphabet, 2006

www.taubaauerbach.com/ 

Peter de Brito

Darcy Dias é capa da ‘Vogui’

+ fotos
A Galeria Emma Thomas abre a partir do sábado (09.08) a bem-humorada exposição "From Gastão to the World", de Peter de Brito, com objetos e instalações que satirizam a sociedade de consumo de luxo, seus produtos, revistas de moda, cultura e comportamento.

O artista faz uma leitura sarcástica deste universo exibindo 25 revistas com capas estreladas por ele mesmo e expondo backlights com paródias de anúncios de grifes consagradas, como Lacoste, Chanel e Louis Vuitton.


Na sala menor da galeria estarão expostos a linha de souvenirs da Darcy Dias, marca fictícia criada por Peter em homenagem ao seu alter ego, que incluí imãs de geladeira, caixinhas de marchetaria, canecas, boneca de biscuit, cadernos de capa dura, camisetas bordadas com lantejoulas e livros relacionados à história da grife. (JP)


“From Gastão to the World” é o nome da exposição do artista Peter de Brito. A estrela da mostra é Darcy Dias, personagem que ele trabalha há anos. Ela, pode-se dizer, é uma alpinista social, dessas obcecadas pela fama. E uma label-girl também. Disposta a ser reconhecida a qualquer custo, Darcy, ou Peter, como preferir, brinca com o universo da fama superficial. Brincadeira das mais sérias que coloca em pauta o extremo da futilidade. Na exposição, Peter mantém a tipografia de revistas famosas e capas clássicas com Darcy, é claro, em destaque. Aí “Vogue” vira ‘Vogui’, “Raça" vira ‘Rassa’, "Noivas" vira ‘Doidas’ e na “Playboy” adaptada, Darcy aparece de costas, com a chamada de ‘A Diva dominada`. E ela também tem seus produtos, obviamente de luxo, sob marca própria, a D&D. A parte mais legal da mostra é um video de quatro minutos com o pai do artista, que é ferreiro e cria uma marca de ferro em brasa, daqueles de marcar gado, com o logo de… Darcy Dias. Ah, a quem possa interessar, Darcy é Peter travestido. (via Blog LP)