quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Augusto de Campos e Julio Plaza


Capa do livro Reduchamp, reeditado pela editora Annablume em 2009

REDUCHAMP é um poema-ensaio, num livro-poema em que Augusto de Campos reinventa a crítica da arte. Ilustrado com iconogramas do artista e teórico Julio Plaza, os autores expõem em imagens e versos, pura prosa porosa, a poética de Marcel Duchamp. Lançado em 1976, numa edição dos autores, o livro é resultado de uma parceria das mais inovadoras e de fundamental importância para as artes gráficas e suas relações com a poesia no Brasil, que se iniciou com POEMÓBILES (1974, reeditado em 1985) e CAIXA PRETA (1975). Duchamp é um iniciador. Ele já estava lá, antes, profanando o que era considerado estético, transformando um gesto filosófico em obra de arte: (texto retirado do site da editora)

A primeira edição foi publicada pelas Edições S.T.R.I.P (Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Poética).


Um comentário:

marciofo disse...

Muito interessante. Marcio