sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Francis Picabia


Littérature, No. 7 (New Series) (Paris, 1 December, 1922)
capa de Picabia, um trocadilho com o título da revista, leitos e rasuras, que se pronuncia em francês, literatura.
 
A revista está disponível em PDF no site da Universidade de Iowa, que tem uma bibliografia completa sobre as publicações dadaístas (dica da Mônica Vaz).

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Cordel




Romance do Pavão Misterioso, um dos mais famosos livros de cordel, em quatro capas, gravadas a partir do mesmo desenho.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Press Art

Daniele Buetti
IBM aus der Werkgruppe Looking for Love, 1997
Vista da exposição dedicada ao uso do jornal em obras de arte, Press Art
 
 On Kawara
Kosuth
u.a.


 Décollagisten

 Mimmo Rotella
Casablanca 1963-73

 Christo
Look, 1965

 Christo
Wrapped New York Times, 1985

 Richard Hamilton
Swingeing London, 1967, 1967

 Andy Warhol
News, 1983

 Joseph Beuys
Nur aus dem Chaos kann etwas kommen, 1978

 Gerhard Richter
FAZ-Uebermalung, 2002



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Kay Rosen






"Silence License," wall painting (east and west views), Chicago Public Library Mabel Manning Branch, 1995
"Tidbit," 1991, 7-1/2" x 18"
"Go Miami/Amigo Miami," banner, Art Basel Miami Beach, 2002

Blurred," Klosterfelde, Berlin, 2005

trocadilhos visuais, palíndromos e anagramas do artista Kay Rosen

sábado, 20 de agosto de 2011

Antoine Lefebvre

O projeto do artista e editor francês Antoine Lefebvre é muito interessante. Os livros dele são apropriações de outros livros (ele fez uma paródia do Cover Version do Jonathan Monk, só com as capas dos livros que fazem parte da "Biblioteca Fantástica"). Ele se apropria de textos, fragmentos de livros, e até mesmo da capa de livros existentes, substituindo apenas o nome do autor pelo seu nome.




Uma descoberta: no site do Lefebvre, tem livros de artista raros, disponíveis em PDF (livros do Marcel Broodthaers, Sol LeWitt, obras situacionistas, os almanaques Dadá, uma parte da coleção Great Bear Pamphlet, da Something Else Press):
http://labibliothequefantas.free.fr/index.php?/pirate/


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Caixa Preta


Augusto de Campos e Julio Plaza
Caixa Preta
São Paulo, edições Invenção, 1975





- Os objetos, poemas que a compõem são os seguintes:

Julio Plaza:

Estrutura I
Estrutura II
Estrutura III
Estrutura IV
Estrutura V
Hexacubos (livro grampeado)
Excultura Montável
Signspaces (livro grampeado, reedição do livro Signspaces: 1967-69. Mayagüez: University of Puerto Rico, 1970. [52] p. - 21 x 21 cm. )


Julio Plaza e Augusto de Campos:

Cubogramas I - II - III - IV
Cubogramas Montáveis

Caetano Veloso (disco compacto):
Dias Dias Dias
O Pulsar

Augusto de Campos:

Dias Dias Dias
Cidade/City/Cité (versão: Erthos Albino de Souza)
Luxo
Linguaviagem
Viva Vaia
Fim
Código
Tudo Está Dito
Intradução
A Rosa Doente
Miragem
O Pulsar
O Quasar

Na própria caixa que abriga os poemas e objetos constam as obras Escultura, Estrutura (Júlio Plaza), Olho por Olho e O Pulsar (Augusto de Campos)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Olaf Nicolai

 Enjoy / Survive


O livro é uma tradução em termos gráficos de uma exposição realizada na Alemanha.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

sábado, 13 de agosto de 2011

Guto Lacaz

Le Dejéneur sur l' herbe Tupinambá, apropriação, 1988
Theodore de Bry e Merian, a partir de relato de Hans Staden, 1592

Le Déjeneur sur l´Art, Manet no Brasil, Parque Laje, Rio de Janeiro/RJ
(exposição com citações, releituras e apropriações da obra Le Dejéneur sur l' herbe (1863) de Manet)

Victor Moscoso


Neon Rose #6 "A French postcard from the 1890's. I surrounded the young lady with my newly invented psychedelic playbill letter face."

Neon Rose #12 "I completed this poster the same night as Neon Rose #11. This image has been used in many catalogs, museum ads and other publications. It is my most popular and iconic image. Only one printing of this poster was done."

No site do artista, ele se declara "Master of Psychedelic Poster". De fato, é um pioneiro neste tipo de cartaz, quase ilegíveis. As cores têm um forte contraste, o que aumenta a dificuldade de leitura, mas aumenta o interesse visual pela peça gráfica. Mais em http://www.victormoscoso.com/

Adriano Spatola


sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Richard Morrison - Art of the Title

Créditos do filme Alta Fidelidade (High Fidelity Title Sequence)

“When working on this sequence I kept three notions in mind. Make it original, simple and distinctive enough. I believed simple content would be the answer to a finely tuned piece of work. Hence, the sequence abounds in this somewhat old-fashioned vintage style “brand identity” approach with a titled logotype centrally set in a 3d background movement.
I knew the film would be humorously philosophical. So I thought it was perfectly natural to create some kind of a retro feel to reflect some of the older classic films, but also keep it feeling fresh and contemporary at a time. Understanding where the film sat in its surrounding was absolutely vital. Although it is a short piece the level of difficulty was naturally quite high. Timing being one of the main reasons. Many creatives will tell you short pieces are the most difficult ones because you need to ensure that you make the most of every single second especially graphically and visually.”

Alguns vídeos e screenshots de créditos estão disponíveis em http://www.artofthetitle.com/