sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Maurice Lemaitre


Maurice Lemaitre é um poeta, artista e escritor nascido em 1926. Foi ligado ao letrismo de Isidore Isou. Acima, exemplo de um poema hipergráfico.

Pablo Picasso


Pierre Reverdy, Le Chant des Morts

Mohammed Saggar



caligrafia árabe contemporânea: Saggar

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Neue

Trabalho de Peter Kay, para revista online Neue, que teve a cidade de New York como tema. Abaixo, trabalho de Goran Patlejch para a próxima edição, sobre Barcelona.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Jean Degottex



Tréompan, septembre 1954
Encre de Chine sur papier.

Vague n°3, septembre 1954
Encre de Chine sur papier
64 x 50 cm

Jean Degottex (1918-1988) est l'un des artistes majeurs de l'abstraction de la seconde moitié du XXe siècle.

Jean Degottex d'abord marqué par le fauvisme, se rapproche après-guerre des peintres abstraits lyriques Bazaine ou Manessier et s'engage dans des recherches non figuratives. Il obtient le prix Kandinsky en 1951. Les rencontres du critique Charles Estienne et de l'écrivain André Breton sont capitales dans son évolution. En 1954, il adhère à la pensée orientale et aux notions essentielles du zen que sont le vide, le souffle vital et la longue méditation.
Il pratique la rapidité du geste qui confond en un signe l'expression de ses propres émotions et la vérité de l'objet observé. En 1981, il obtient le grand prix national de Peinture. Cette monographie permet à travers sept séquences chronologiques proposées par Jean Degottex lui-même une rencontre par le biais des thèmes de son oeuvre : la couleur, la nature, le signe, l'écriture, la sérialisation, la texture, le vide matière, la pensée zen.Etudes et témoignages accompagnent notre regard dans le parcours de l'artiste.
(texto de apresentação da monografia sobre Jean Degottex)

suite ecriture VIII, 1962

(esta postagem é dedicada ao Tim Gaze, poeta australianao que fez a revista asemic writing.)


http://thenewpostliterate.blogspot.com/
http://abstractcomics.blogspot.com/
http://www.lulu.com/content/3737514

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Hervé Tullet


O livro das Garatujas (The Scribble Book)

Este é um dos melhores livros infantis, criativo e surpreendente. É um livro de atividades, a criança é convidada a fazer garatujas para alimentar um monstro, para apagar um incêndio, etc.


A humorous, enchanting book that draws out children’s inner artists.

Feed scribbles to a hungry monster. Scribble water to put out a fire.
Scribble flames bursting from a volcano. Scribble spaghetti for lunch! The
Scribble Book does away with the traditional rules of preschool coloring books,
encouraging children to unlock their creativity and experiment for themselves by
just picking up a crayon and scribbling. Gradually, as the book unfolds, the
scribbles evolve into puzzles to be solved and finally into genuine drawings.

Full of wit and humor, irreverent and enchanting, The Scribble Book is
destined to become the latest success from the colorful mind of Hervé Tullet.
(children´s artist book)

Hansjorg Mayer


Carlos Vergara


Caderno de Desenhos Texto em Branco: Carlos Vergara 70/72.
Rio de Janeiro: Nova Fronteira
20 folhas, 35 x 54 cm.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Tadeu Jungle









Suruba, 1980
offset, 500 exemplares

O livro pode ser visto no site do Tadeu, na seção poesia, álbuns.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Andréa Branco

Workshop de Caligrafia em Belo Horizonte

Clique na imagem para mais informações

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Eugênio Hirsh

Capas para a coleção "O Mundo dos Museus". Este e outros trabalhos estão na excelente pesquisa de Julio Giacomelli, defendida na Unicamp em 2009.





sábado, 6 de fevereiro de 2010

Gérard Genette

Paratextos Editoriais (tradução de Seuils)
Medidas: 16 x 23 cm
Páginas: 376
Edição: 1ª
Ano: 2009


Gérard Genette faz neste livro um longo ensaio sobre o paratexto do texto literário: apresentação editorial, nome do autor, títulos, dedicatórias, epígrafes, prefácios, notas, entrevistas e debates sobre o livro, entre outros. Esse aparato, muitas vezes visível demais para ser percebido, pode atuar sem que seu destinatário o saiba. Genette procura, portanto, estimular o leitor a examinar mais de perto aquilo que, às escondidas e com tanta frequência, regula nossas leituras.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Marco Antonio Mota

Iluminuras, de marco antonio mota
abertura da exposição hoje, no Museu Inimá de Paula.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Robert Filliou

MONSTERS ARE INOFFENSIVE
New York, NY: Fluxus / Implosions, 1967.
16 x 11 cm, p&b
22 cartões postais em um envelope
Women are long on hair and short on etc...but
MONSTERS ARE INOFFENSIVE.
Men keep grinding their teeth but
MONSTERS ARE INOFFENSIVE.


Men are cheeky but
MONSTERS ARE INOFFENSIVE


Men call pubic hair pornography but
MONSTERS ARE INOFFENSIVE.


Men's milk-fed vacuity is irrepressible but
MONSTERS ARE INOFFENSIVE.



Men will talk nonsense about a 3rd eye but
MONSTERS ARE INOFFENSIVE

FUKT




Capas de FUKT - uma revista de desenho contemporâneo
(a magazine for contemporary drawing )